Início do conteúdo

04/02/2021

Iniciativa de monitoramento da Febre Amarela em São José dos Pinhais é selecionada entre 15 cidades no mundo

Rita Braune


Em reunião na China, o Comitê Técnico do 5º Prêmio Internacional Guangzhou divulgou em 3 de fevereiro último, 15 cidades entre 60 países e 273 iniciativas, que adotaram práticas inovadoras para melhoria da sustentabilidade social, econômica, ambiental e qualidade de vida dos seus cidadãos.

O Prêmio Guangzhou serve como plataforma para o compartilhamento e intercâmbio de práticas inovadoras na implementação local dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS) e da Nova Agenda Urbana (NUA). Seu objetivo é contribuir para a criação de cidades e assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis.
 

O município de São José dos Pinhais na área metropolitana de Curitiba, Paraná, foi selecionado entre as 15 cidades com a prática denominada, "Tecnologia digital e participação social na vigilância e definição de áreas e ações prioritárias para o controle da Febre Amarela no Brasil". O projeto apresentado é fruto da parceria entre a Plataforma Institucional Biodiversidade e Saúde Silvestre da Fiocruz, a Coordenação Geral de Vigilância das Arboviroses da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, , a Secretaria Estadual de Saúde do Paraná e a Unidade de Vigilância de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde de São José dos Pinhais.
 

No período sazonal da Febre Amarela, de julho de 2018 a junho de 2019, ocorreram no Paraná epizootias de febre amarela em primatas não humanos (PNH) em 73 municípios. Na ocasião, entre as diversas recomendações e alertas da Secretaria de Saúde do Estado aos serviços de saúde, foram feitas orientações à população para notificação imediata de morte de macacos às secretarias municipais de saúde e ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde do Paraná (CIEVS/PR).
 

Em 2019, a notificação passou a ser feita pelos moradores e pelos profissionais de saúde em campo, utilizando o app SISS-Geo – Sistema de informação em Saúde Silvestre, desenvolvido pela Fiocruz. Junto com o trabalho educativo sobre a febre amarela e a importância da sua imunoprofilaxia e a confirmação dos corredores ecológicos de avanço da febre amarela, metodologia desenvolvida pela Superintendência de Endemias do Estado de São Paulo, foi possível identificar as áreas de risco e prioritárias para a vacinação.

A geração de informações rápidas sobre localização e notificação pelos profissionais de saúde, possibilitou a coleta de amostras biológicas e diagnóstico assim como, a confirmação dos corredores ecológicos que serviram para  apoiar a tomada de  decisão.
 

A experiência mostrou que a sociedade e os profissionais de saúde locais podem gerar dados estratégicos para a identificação de áreas prioritárias para a vigilância e a vacinação, realizada com 2 meses de antecedência, salvando vidas na região.
 

As 15 cidades selecionadas para o 5º Prêmio Guangzhou são: Cidade de Unley, Austrália; Wien, Áustria; São José dos Pinhais, Brasil; Município de Chongqing, China; Região da Capital da Dinamarca, Dinamarca; Quito, Equador; Todos os 114 órgãos locais urbanos (ULBs) de Odisha, Índia; Berhampur Municipal Corporation (BeMC), Índia; Governo da cidade de Bandung, Indonésia; União de Municípios, Líbano; Município de Antananarivo (Comuna Urbaine d'Antananarivo, Madagascar; Breda, Holanda; Conselho Departamental de Saint Louis, Senegal; Cidade da Cidade do Cabo, Cabo Ocidental, África do Sul; Los Angeles, EUA.
 

Na etapa final, em março de 2021, serão escolhidas as 5 práticas finalistas após o Seminário Internacional sobre Aprendizagem da Inovação Urbana promovido para o compartilhamento de lições aprendidas com as iniciativas selecionadas, profissionais atuantes, organizações da sociedade civil, academia, mídia e público em geral.

 

  

 

 

Voltar ao topoVoltar