Início do conteúdo

24/05/2019

Profissionais da saúde do Paraná são treinados para a vigilância da Febre Amarela no estado com o uso do SISS-Geo

Rita Braune - Equipe PIBSS


No último Boletim Epidemiológico sobre Febre Amarela, de maio de 2019, o Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (COES/MS) aponta que no período de monitoramento de julho de 2018 a junho de 2019, ocorreram no Paraná epizootias em primatas não humanos (PNH) em 73 municípios. Até o momento, 32 epizootias foram confirmadas, 75 estão em investigação e 73 são indeterminadas (sem coleta de amostra).

Entre as diversas recomendações e alertas da Secretaria de Saúde do Paraná aos serviços de saúde estão a orientação à população para notificação imediata de morte de macacos às secretarias municipais de saúde e a notificação ao CIEVS/PR, em até 24 horas.

Diante deste cenário, o Grupo Técnico de Vigilância das Arboviroses da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, a Plataforma Institucional de Biodiversidade e Saúde da Fiocruz e o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde do Paraná, em conjunto, intensificaram suas ações. De 20 a 25 de maio de 2019 foram capacitados 172 profissionais das regionais de saúde para o planejamento, preparação e utilização da plataforma SISS‐Geo - Sistema de Informação em Saúde Silvestre, para a vigilância de epizootias de Febre Amarela. Participaram também profissionais das secretarias de saúde de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Profissionais das regionais e municípios entre enfermeiros, biólogos e veterinários foram treinados e capacitados para serem multiplicadores na operação e suporte na instalação, uso e divulgação da plataforma SISS‐Geo. Nas oficinas seguintes, estes mesmos profissionais aplicaram o que aprenderam, treinando Agentes Comunitários de Saúde (ACS), Agentes Comunitários de Endemias (ACE) e comunitários nos municípios de Campo Largo e São José dos Pinhais que já usam o SISS-Geo.   

Na avaliação final, o grupo se mostrou bastante motivado e para além de divulgar e implementar o SISS-Geo na rede de vigilância, incorporar o aplicativo nas rotinas e processos de monitoramento de epizootias em todos os serviços de saúde do Paraná.

O SISS-Geo totaliza até o momento 153 registros de PNH no estado do Paraná e espera-se que este número aumente consideravelmente tendo em vista a capacitação de novos usuários, pelos multiplicadores.

O modelo de treinamentos e oficinas aplicados no Paraná abre espaço para avanços e oportunidades de otimização de processos da vigilância, a integração do usuário e o desenvolvimento do módulo de validação SUS de epizootias no SISS-Geo que poderá ser replicado em outros estados.  

A parceria da Plataforma de Biodiversidade e Saúde Silvestre PIBSS-Fiocruz com o Grupo Técnico de Vigilância das Arboviroses do Ministério da Saúde - SVC iniciou-se em 2009. Desde 2017 os trabalhos se intensificaram especialmente para o desenvolvimento de modelos de previsão de Febre Amarela com oficinas técnicas nacionais e internacional. 

 

 

 

Voltar ao topoVoltar