Início do conteúdo

24/09/2020

Módulo de capacitação do SISS-Geo (30/09)

Elaborado por: equipe SISS-Geo


Conheça o SISS-Geo passo a passo
Exercícios de uso

Ao realizar os exercícios propostos, o usuário conhecerá a capacidade de informação do SISS-Geo, além de diversas possibilidades e formas de inserir fotografias, a localização, informações e ainda conversar com a equipe, se precisar.  

Importante lembrar que a qualidade das informações incluídas é fundamental para a saúde dos animais e pessoas. A partir dos dados e da participação de cada um que será possível gerar modelos de previsão e traçar ações de vigilância em saúde e avançar na conservação das espécies.

Os exercícios devem ser feitos até o dia 30/09/2020, quando serão discutidos individualmente, com os participantes. 

Os exercícios são divididos em SISS-Geo aplicativo (Android e iOS) e SISS-Geo Web.


Baixe Grátis! Aplicativo SISS-Geo:

SISS-Geo Android: https://play.google.com/store/apps/details?id=siss.ui
(Só ocupa 3.15MB)

SISS-Geo iOS: https://apps.apple.com/us/app/siss-geo/id1291912325

  1. Faça o seu cadastro no SISS-Geo. É importante ler o Termo de Uso e conhecer as garantias de seus dados, como suas informações estão seguras e serão usadas pela Fiocruz. Inclua seus dados pessoais no cadastro.
    Em caso de necessidade de verificação de um registro, poderemos entrar em contato direto com você por email e telefone.
    O SISS-Geo funciona on-line, off-line e até sem chip de celular, desde que o aplicativo esteja no aparelho.

  1. Crie um registro de um animal de sua escolha (pode ser fictício), usando a localização por GPS obtida automaticamente do seu aparelho e com uma foto qualquer. Vá até o fim do registro e observe que existem campos obrigatórios e campos que podem ser preenchidos ou não. Quando terminar seu registro, se não houver nada para complementar e estiver online, envie o seu registro.
    Os registros enviados estão localizados na opção “Meus Registros” dentro da aba “NO SISS-GEO” e não podem ser editados nem excluídos. Caso não tenha enviado, o seu registro estará em “Meus Registros” dentro da aba “NO APARELHO”. Enquanto o seu registro estiver no aparelho você poderá complementar informações, corrigir, excluir ou enviar. 

  2. Crie um registro de um animal doente ou comportamento estranho.

  3. Crie um registro de três tipos de animais mortos juntos.

  4. Você está no meio da mata e não possui conexão com a Internet, crie um registro para ser enviado posteriormente, contendo dois animais de espécies distintas (podem ser fictícios), um vivo e um morto. Salve e quando você tiver acesso a internet envie-o pelo menu "Meus Registros".

  5. Você está na Trilha da Serra Fina entre Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro, o céu está encoberto e o seu aparelho demora a registrar a localização do animal que você fotografou. Clique em “Local” e verifique a precisão obtida pelo GPS (verifique em +/-), se o erro for grande, clique em "Redefinir a localização” e perceba o quanto a precisão da localização pode melhorar. O refinamento de localização é um recurso importante do SISS-Geo, onde é possível utilizar o GPS para buscar uma melhor precisão enquanto ainda estiver no local do registro.

  6. Você estava navegando pela galeria do seu celular e encontrou algumas fotos que foram tiradas de um grupo de muriquis em uma trilha no dia 07/11/2018 às 15:43h, no Dedo de Deus no Parnaso. Crie um registro usando suas fotos da galeria e os dados da localização, data e hora descritos acima. 
    É possível que você tenha as coordenadas geográficas de onde viu o animal. Veja que é possível incluir as coordenadas posicionando a localização do registro pelo Google Maps, ou apenas informar o município onde está, neste caso, descreva o local.

  7. Fale conosco: Crie uma contribuição do tipo "opinião/sugestão", descrevendo uma sugestão de melhoria do aplicativo ou indicando se teve alguma dificuldade no uso do mesmo. Em seguida envie a contribuição.

SISS-Geo Web:

Acesso: www.biodiversidade.ciss.fiocruz.br  clique no mapa do SISS-Geo 

Acesso: www.biodiversidade.ciss.fiocruz.br (clique no mapa do SISS-Geo)

  1. Faça o login com seu cadastro criado no aplicativo ou crie o seu  login na Web. Você poderá usá-lo também no app.
    Obs: Se você é um pesquisador com expertise na identificação taxonômica de um grupo zoológico e deseja ser voluntário do SISS-Geo na validação taxonômica dos registros, cadastre-se como especialista no sistema Web e marque o grupo que pode ajudar. Você receberá as instruções por e-mail.

  2. Encontre os registros que você fez utilizando seu celular no sistema Web. Repare que não é possível editar ou excluir registros já enviados no modo Web.

  3. Faça um novo registro:

    1. a) Data 27/09/2020 às 12:50h.

      b) Adicione mais de um animal para este registro.

      c) Adicione o Parque Nacional Serra dos Órgãos como o local do registro nas opções:

      - Selecionando o local com o  CEP (25960-602)
      - Escolhendo ou aprimorando o local pela seleção exata no mapa
      - Informando a latitude e longitude da entrada do Parnaso
      (lat: -22.448433,  long: -42.983226) 
      Obs.: Note que cada opção fornece um nível diferente de precisão do local. Pode ser necessário refinar a localização obtida selecionando o local exato no mapa após informar um CEP, por exemplo.

      d) Adicionar uma ou mais fotos de um animal que pode ser da sua máquina fotográfica ou arquivos antigos.

      e) Salve o registro e verifique-o na listagem. Note que uma vez finalizado não é mais possível alterá-lo.

  4. Exporte seus registros para uma planilha de trabalho, que será gerada no formato CSV. Você pode abrir a planilha de dados também no Excel ou LibreOffice Calc. 

    a) Mantenha apenas os dados referentes ao  tipo do animal, data, estado e município para realizar a exportação.
    b) Filtre pelos registros anteriores a 28/09/2020 e faça a exportação.
    Obs: Opcionalmente, gere estatísticas e crie gráficos com base nos dados exportados.
    Link: https://youtu.be/41q6-d_4mPo

  5. Crie uma contribuição do tipo "opinião/sugestão", descrevendo uma sugestão de melhoria do sistema Web ou indicando se teve alguma dificuldade no uso do mesmo.

Referência: 
https://www.biodiversidade.ciss.fiocruz.br/siss-geo-sus-sistema-de-informa%C3%A7%C3%A3o-em-sa%C3%BAde-silvestre

 

IDENTIFICAR AS ESPÉCIES É IMPORTANTE!!!

O SISS-GEO valida as espécies de animais com o auxílio de especialistas ao menor nível taxonômico possível.

A identificação depende das características da própria espécie. Umas são possíveis e fáceis de serem identificadas. Outras são difíceis até para pesquisadores experientes.

Mas a fotografia e as descrições do observador podem revelar detalhes do animal e auxiliar na identificação. Para isso, a foto depende:

  1. Da distância que o colaborador fotografa o animal. 

Atenção: Não se aproxime de animais vivos, especialmente peçonhentos, para tentar tirar uma boa foto. Ele se sentirá ameaçado por você e poderá atacar. Mantenha-se à distância.

  1. Da iluminação. Assim sempre procure um ângulo que a luz incida sobre o animal e luz mais forte não fique atrás do animal. Isso acontece quando tiramos fotos de animais nas árvores com o céu no fundo, o animal fica todo escuro sem poder ser reconhecido. Veja se consegue se posicionar para que a luz fique ao lado.

  2. Do que se fotografa. Assim se possível:

    a) Tire foto de corpo inteiro, não esqueça de fotografar com o rabo.
    b) Tire foto da cabeça, pegando os detalhes da orelha e focinho, de frente e de perfil 
    c) Tire foto das patas.

  3. Se o animal estiver morto ou se você encontrar uma ossada, faça o mesmo, mas não ponha a mão. Veja se consegue um galho e com ele ajeite o animal para uma foto de corpo inteiro, cabeça de cima, de frente e de perfil, rabo e patas. Se observar uma anormalidade, uma ferida, mordedura, fratura ou qualquer coisa estranha, fotografe.

  4. Se puder descrever situações ou comportamentos estranhos, escreva.

Voltar ao topoVoltar