Participe, clique aqui e envie sua pauta.

Busca por edição ou palavra-chave


A partir desta edição, inauguramos a versão eletrônica do Boletim Informativo, mais dinâmica na atualização das informações, e com conteúdo participativo onde nosso público poderá sugerir pautas, contar experiências e compartilhar conhecimento. Participe por meio do nosso canal Fale com o CISS.


A fibropapilomatose é uma doença caracterizada pela presença de tumores cutâneos benignos que podem também afetar os órgãos internos.É comum em todas as tartarugas de todos os oceanos, ocorrendo principalmente nas tartarugas verdes (Chelonia mydas), e é uma das mais importantes ameaças à sobrevivência desta espécie.


O Oceanógrafo Rian Pereira da Silva de Ilhéus/Bahia, foi o colaborador número 1 do SISS-Geo pelo segundo ano consecutivo e Pheterson Godinho, montanhista e condutor de trilhas foi nomeado embaixador do SISS-Geo por ter acumulado em 2018, mais 1.100 registros e 261 no ano.


Soluções inovadoras vão muito além de preços e prazos, representam uma decisão estratégica para sua viabilidade em longo prazo, sua contínua evolução e, em especial, o seu posicionamento em torno da liberdade de uso, confiabilidade e segurança.


Desde o seu lançamento em 2014, o Sistema de Informação em Saúde Silvestre SISSGeo, totaliza 1785 pessoas cadastradas. Os dez colaboradores que mais se destacaram em 2017 são do Estado do Rio de Janeiro (5), Bahia (2), Pará (1), Minas Gerais (1) e Piauí (1).


Após a entrada do vírus da Febre Amarela no Brasil nos anos 1600, a transmissão entre mosquitos e primatas se dispersou pelo País e a doença se estabeleceu de forma endêmica na Amazônia.


Desde o seu lançamento em 2014, o Sistema de Informação em Saúde Silvestre SISSGeo totaliza 937 pessoas cadastradas. Os dez colaboradores que mais se destacaram em 2016 são do Rio de Janeiro (3), Bahia (3), Pará (3) e Pernambuco (1).


O SISS-Geo permite que os registros dos animais disponíveis no sistema, sejam explorados com mais 45 camadas espaciais de informações ambientais, socioeconômicas, político-administrativas e de infraestrutura, disponibilizadas por instituições governamentais brasileiras.


Recentemente, pesquisadores da Universidade de Liverpool publicaram no periódico Scientific Data a criação do maior banco de dados do mundo (Enhanced Infectious Diseases database - EID2) sobre as interações de hospedeiros e patógenos, além de relacionar a distribuição geográfica das espécies.


A partir do primeiro semestre de 2015, o Centro de Informação em Saúde Silvestre da Fiocruz disponibilizou para o público em geral o aplicativo do Sistema de Informação em Saúde Silvestre - SISS-Geo, em sua versão para Android.


Tempo para um “checkup”: Pesquisadores examinam a saúde da Anta Brasileira. A anta-brasileira (Tapirus terrestris) tem uma má fama no Brasil, onde chamar uma pessoa de anta pode significar chamá-la de burra. No entanto, a história tem mostrado que esta espécie merece muito mais respeito.


Fiocruz e LNCC realizaram oficina de modelagem na Fiocruz Petrópolis.Cerca de 30 pesquisadores de diversas áreas de conhecimento, professores e estudantes, compartilharam durante 3 dias, experiências sobre métodos e ferramentas em modelagem ecológica, destacando-se a de nicho ecológico e de distribuição de espécies, modelos matemáticos a partir de dados, modelagem epidemiológica e geoespacial.


Páginas

Voltar ao topoVoltar